Total de visualizações de página

sábado, 12 de agosto de 2017

A propósito da presença do Pai


-PAI / logo ao nascermos/por instantes
Você nos é um simples desconhecido/tão-somente/
Mas depois do seu primeiro olhar/terno/pra nós/
Do seu primeiro afago/ gostoso/em nós/
- Por vezes às escondidas –
Do seu primeiro suspiro paternal/ profundo/
De plena felicidade a transbordar-se/ de contentamento/
Simplesmente por causa de nós termos nascido/ enfim
Não há como se negar / de jeito algum/ sequer/
Que por detrás do tal bicho papão/ assustador/
Há/ sobretudo/ para nós seus filhos/ um ser humano impar/
- Quiçá/ um herói desconhecido para os outros/ não pra nós -
Capaz de nos amar sem limites/ de nos acolher em qualquer
 Circunstância/ seja ela qual for/ pouco lhe importa/
De caminhar conosco/ em qualquer situação que for/
De dar sua própria vida por nós/ sem hesitar/ de forma alguma/
E/ também/ de dizer-nos /não/ quando preciso for/sem titubear/
- Ainda que isto lhe parta/ profundamente/ o coração paterno -
Para que nós/ seus filhos e filhas/ sobrevivamos
A quaisquer percalços que /por desventura/ou ventura/
Aflijam-nos ou alegrem-nos/ sobremaneira/ pelo percurso /
Curto ou longo /de nossas vidas tão polvilhadas/
 Por toda sorte de incontáveis/ surpresas!...

-PAI / sou grato a Deus/ por ter-me dado a você como seu filho.Viu?
Pois apesar de nossos muitos entreveros/ tivemos a oportunidade
De trocarmos abraços/ acochados/ beijos faciais/ ternos/ e era tão
Bom dizer aos outros/ sendo eu já quase idoso/ só para enchê-los
 De inveja: - Gente... Hoje tô indo passar uns dias com papai!

-PAI/ não obstante ter tido de comer aqueles benditos bolos/ Luís XV/
Que você tão carinhosamente os fazia para mim/ só porque pensava/
Ingenuamente/ que eu os achava /deliciosos/ valeu muito a pena/
Eu ter sido seu filho/ viu?


RELMendes 13/ 08/2017 

Nenhum comentário:

Postar um comentário